Com tecnologia do Blogger.

Engravidei cedo de mais?


Trago um tema que por si só deixa algumas dúvidas e inseguranças, no que toca a Qual a melhor altura para ter um bebé. Será que está na atura certa? Qual será a melhor idade? Será que já vivi a minha fase de pré-adulta toda? Enfim acho que todas nós nos questionamos em relação a esta nova fase.

Vou falar por mim (pois é só por mim que posso falar e da minha experiência) mas gostava de exprimir alguns sentimentos e pensamentos em relação a este tópico.

A verdade  é que, existem "dois tipos" de gravidez - a planeada e a não planeada - e estes dois tem pesos completamente diferentes. 

Uma gravidez em que não se está à espera, compreendo que seja um processo muito mais complicado de aceitar e de processar, no entanto hoje em dia existem centenas de informações que nos fazem ficar informadas de tudo aquilo que nos rodeia. Nós, mulheres temos imensas opções assim como os homens, não há grandes motivos para coisas indesejada ou não planeadas acontecerem. Apesar de que, é um facto - pode acontecer. E é OK. não há julgamentos para isso.

Mas falando um pouco sobre a minha experiência, de uma gravidez planeada, existem ainda assim imensas coisas que eu ponderei e pensei muito - em conjunto - para tomar esta decisão. 

No fundo existem imensas perguntas, das quais  80% não temos resposta e não temos como controlar:
- A questão do trabalho (?)
- A questão financeira no futuro (?)
- Serei nova de mais (?)
- Estamos os dois em sintonia para esta fase (?)
- O que vão os meus pais pensarem (?)
- Estarei preparada (?)
etc etc

Enfim, muitas questões, e depois temos os  20% das questões que efetivamente me fizerem chegar à conclusão que seria agora a minha vez.
- Estabilidade no trabalho;
- Casa própria;
- Não há dívidas / não há créditos;
- As contas estão controladas;
- Conseguimos fazer um banco de dinheiro;
- Estamos os dois em sintonia;

Estes foram os meus pensamentos durante toda a fase de perceber se esta seria a melhor altura para engravidar. De facto vou vos já informar que - NÃO HÁ MELHOR ALTURA PARA NADA - é algo que não é objetivo, não existem boas nem más alturas para tomarmos decisões das quais sentimos ser reais no momento. Há que ter apenas consciência e total responsabilidade.

Com isto quero dizer que, é fundamental falarem com o vosso companheiro e tentarem perceber quais os vossos objetivos a curto e longo prazo, e tentar perceber se esta nova fase faz sentido no momento para os dois. 

Se vão estar preocupadas com tudo aquilo que vos rodeia não vão conseguir tomar decisões. A verdade é que sim, NÃO conseguimos controlar tudo, mas a outra verdade é que TUDO se RESOLVE, tudo se conquista tudo se cria. O mais importante, e é a minha opinião é:

- Perceber em que fase de relação estão;
- Se estão os dois de acordo;
- Se sentem felizes;
- Terem uma casa, um lugar seguro e acolhedor;
- Terem objetivos em comum;
- Terem algum dinheiro de parte;
- E acima de tudo serem responsáveis dos seus atos.

Para não estar a ser muito maçadora com o texto, se tiver alguma dúvida, deixem um comentário ou podem enviar mensagem privada pelas redes sociais a partilha é sempre um bom paço de partida! :)

O meu 1º Trimestre de Gravidez


O meu primeiro trimestre de gravidez foi dos momentos mais calmos e tranquilos que alguma vez já tive. Claro que quando pensamos em engravidar a primeira coisa que vamos fazer é pesquisar os sintomas para ver se nos relacionamos. No meu caso, nunca tive um sintoma de gravidez, por mais pesquisas que fizesse nunca me conseguia relacionar, porque não tinha enjoos, não tinha dores no peito, não nada! Por isso quando soube que estava grávida foi uma surpresa ainda maior!

Tenho medo de expor a minha vida na Internet

Este é um tópico que me assombrou durante algum tempo, e não vou mentir, ainda me assombra. Para quem tem um blog, um instagram, um facebook, sabe que por vezes se expõe demasiado conteúdo. Muitas das perguntas que eu faço a mim mesma, é se devo ou não partilhar a minha vida com o resto do 'mundo'. Sou só eu ? Agora que vou ser mãe, e que pretendo partilhar algumas com vocês, deixo aqui algumas dicas que me têm ajudado a ultrapassar este receio.